Seguidores

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Provavelmente, busco a minha inocência, mesmo sendo um exercício inútil, um olhar apenas, que continua nas águas do lago paranoá hoje. 

O adeus é meu, é para sempre, adeus as águas que deságuam dentro de mim, tingindo-se de GRAY REAL COBALTO nas noites paradas, águas vindas das copas das árvores que namoram o vento, que beijam o mar tão leais, tão cheia de musicalidade.

E sem soberania, sem trono ou cedro, plebeu de nascimento. Então quais são as certezas...garantias...e possibilidades...que a vida pode nos dar além dos incertos amanhas.

Nina Pilar

9 comentários:

♪ Sil disse...

Nina,

Não sabemos quais as garantias, mas sabemos que esse mistério da vida, é que nos move, sempre!

Um abraço!

Nina Pilar disse...

é garantia só a morte a qq hora, sempre inesperada, não gostaria de sabê-la de véspera.
por isso viver da este prazer oculto que é esperar pra um dia não se mais nada além de pó.
E deixar algo mais que lembranças...
Beijo querida adorei sua visita.
volte sempre!

Mixha Zizek disse...

Hermosa entrada, un beun mensaje muy reflexivo, me gusta tu blog.

Fui a ver tu blog Crepusculo tambien y me encantó,

besoss

Nina Pilar disse...

Obriga querida pelo carinho, e atenção, seja sempre bem vinda...
beijos

margoh werneck disse...

A vida é inedita a cada amanhecer...isso faz toda a diferença!

Beijao

Lili disse...

seu blog é lindo, parabéns:)

Nina Pilar disse...

é verdade amiga, todo amanhecer tem um novo clima, uma nova roupagem.

beijo grande querida margoh

Nina Pilar disse...

Obrigada lili pela visita, volte sempre querida, este espaço é nosso.

beijo grande

d'Alma disse...

Interessante!!!... Vai valer a pena cá voltar.



Bom fim de semana


Abraço